segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

O novo principe ....



Príncipe encantando é coisa do passado? Hmm... negativo!

Os castelos ruíram, cavaleiros abandonaram as montarias, dragões perderam o poder de fogo. E mocinhas indefesas e príncipes encantados são coisas do passado, não é mesmo? Mais ou menos. Há quem ainda ande por aí procurando um 'salvador' cheio de amor pra dar e tudo o mais: vida estável, dinheiro, disposição para discutir a relação, indiferença por futebol e um apetite sexual que acende por telepatia. Seja sincera: você sonha ou não sonha com um homem desses?

Respondendo sobre como seria o seu cavaleiro andante, uma veterinária disse : "O rosto do David Beckham, o corpo do Murilo Rosa, o bom humor do Jô Soares e a conta bancária do Ricardo Mansur", elege. Uma assistente social também tem o seu, montadinho em sua imaginação. "A boca e a sensualidade do Cauã Reymond, o peitoral do Alexandre Pires, as coxas do Roberto Carlos e a inteligência do Pedro Bial", delira.
Vejamos a resposta do psicólogo da USP Aílton Amélio, autor do livro "Para Viver Um Grande Amor" (Ed. Gente).

"O príncipe encantado é o improvável, o inatingível". Ele tem razão, principalmente a julgar pelas estranhas criaturas imaginadas pelas mulheres acima. "Ele é um mito que se manifesta em muitas esferas de um relacionamento. É geralmente um homem de outro nível social, que aceita sua gata borralheira e lhe dá uma vida de sonhos", diz ele. A base de tudo é o chamado princípio da admiração, que é a base da paixão e do interesse.