quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Resenha Os Mistérios de Warthia - A Profecia de Mídria - Denise Flaibam

Saga: Os Mistérios de Warthia
A Profecia de Mídria
Autor(a): Denise Flaibam
Editora: Novo Século - Coleção Novos Talentos da Literatura Brasileira

Nota: 10

  
Serafine Delay parecia ser uma jovem como outra qualquer, embora as outras pessoas, e as jovens do vilarejo a considerassem esquisita, diferente, não se importava com os comentários das pessoas ao redor. Adorava desafios, adorava praticar coisas que talvez as moças do local jamais pensassem em praticar. Amava seus pais incondicionalmente, e por ele fazia de tudo, mesmo sabendo que era adotada e fora deixada na Vila do Sol (vilarejo onde mora) quando criança. 
Quando fez 18 anos, como de costume do vilarejo, Serafine ganha uma festa, que foi comemorada bem na praça da cidade, com todos os moradores do local. Enquanto acontecia a festa, os Amaldiçoados invadiram o local, considerado uma vila tranquila e destruíram tudo que viram pela frente. Seu pai adotivo Alanor, tentando defende-la de uma das bestas, perdeu a vida. Sua mãe sumiu no meio da festa e sua melhor amiga Mahiry também desaparecerá. Serafine não consegue entender porque, mas percebe que as criaturas estavam em seu encalço, tentando captura-la.
Nesse instante surgem na história Ývela e Jarek, os deconhecidos encapuzados que haviam se instalado na hospedaria da mãe há poucos dias antes das festividades dos seus 18 anos. Eles enfrentam os Amaldiçoados e obrigam Serafine a fugir daquela confusão toda.
Depois de fugir daquele ataque, decidi então ir com eles, à contra gosto, mas não tinha mais família, casa e não sabia o que iria fazer sozinha. Então, mesmo não querendo e mesmo não confiando nesses desconhecidos, Serafine inicia sua jornada pelo mundo místico e aos poucos passa a compreender o vínculo entre os sinais de seu corpo e a história de Warthia. Ela acaba descobrindo que uma profecia ancestral reivindica sua essência espiritual e uma árdua jornada se inicia.
Era visível que jarek tinha um quê de mandão, autoritário, arrogante, mas o fato dele a achar incapaz, era o que mais a tirava do sério. O fato de Jarek não acreditar que ela seria capaz de cumprir aquela missão, era o que a deixava mais triste ainda. Seguindo para o destino que começaria a revelar um pouco de seu passado, Serafine segue para as terras dos Atyubrus, o povo de Guillian (também seu guardião, juntamente com Jarek e Ývela). Mas já de cara, são recebidos com hostilidade na cidade, já que Guillian fora exilado tempos atrás por conta de uma traição de sua parte. Serafine ao ver o quanto aquele povo era “Fofinho”, não menciona essa palavra já que os guerreiros portavam armas afiadas. O Rei das terras a recebeu calorosamente, visto que já esperava a jovem da profecia.
Depois de várias revelações e descobertas naquelas terras, Serafine se vê em mais um apuro ( ela só se mete em confusão coitada kk), teria que salvar seu guardiã felpudo, livra-lo da morte pelo seu povo. Depois de conseguir, Serafine retorna ao castelo de onde partiu para buscar seu primeiro mestre, e tentar fazer tudo sem nenhum fracasso, quer provar a todos que ela conseguiu sim.
Um ritual acontece, mas como nada é revelado, as informações sempre lhe são negadas, ela não sabe o que fazer, só saberia que obteria algumas respostas dessa nova vida louca que ela estava levando, ainda sem acreditar em muitos acontecimentos. Após despertar do ritual, Serafine acorda se sentindo uma guerreira, seus sentidos estão todos aguçados, se sente forte, revigorada, com a juventude aflorada, porém ainda temia o desconhecido. Depois de vários treinamentos, fantasmas vindos do passado, Serafine enfrenta uma batalha, tem seu espírito levantado e quase destrói uma cidade inteira. Mal sabia ela que as revelações e grandes acontecimentos ainda estavam por vir, pois lhe fora revelado que uma criatura das Sombras iria se levantar para realizar a mais completa destruição, e somente Serafine poderia decifrar os Mistérios de Warthia para impedir a aniquilação daquelas terras.

Notas do Resenhista:

Começo a descrição do que eu senti ao ler esse livro com a palavra SENSACIONAL, Denise Flaibam descreveu tudo com tanta clareza, que sério, me vi em muitos momentos atravessando rios, sentindo os frios, sentindo os medos da protagonista juntamente com ela.  As descrições e ambientação foram sensacionais, deixando tudo com um quê de magia fantástico. O fato de o livro conter um mapa mostrando a trajetória da jornada, um minidicionário com a pronúncia das palavras na língua antiga e um glossário com a pronúncia dos nomes dos personagens, só mostra o quanto a autora se preocupou com o entendimento de todo o contexto da história. Só tenho a agradecer por ter a oportunidade de ter conhecido tamanha história, não vejo a hora de desvendar o livro dois.